Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Entrevista com Sérgio Araújo

Imagem
Assistam minha entrevista com Sérgio Araújo


Entrevista da educadora Cris Souza para o canal Livros de Sergipe

Imagem
Entrevista da educadora Cris Souza para o canal Livros de Sergipe


Imagem
A HISTÓRIA DA MINHA VIDA
“Começando esta história triste, eu queria dizer que nunca deixe de amar quem te ama de verdade”.
*Cintia Maciel Pereira 12 anos, cursa o fundamental  Colégio Delmiro de Miranda Brito
Canindé de São Francisco - Sergipe.


Há muito tempo, o meu pai fez uma casa para morar toda a nossa família, ou seja, ele mesmo, meu pai, minha mãe, meu irmão e eu.
Eu ia para a escola e ao voltar sempre trazia uma ou mais notícias boas. Certo dia, numa prova de ciências, quando recebi o resultado, eu percebi que havia tirado nota 10 (dez). Fiquei tão feliz, corri para casa, queria mostrar ao meu pai, ele também ficou muito feliz, tão feliz, que até prometeu que se eu passasse de ano, ganharia uma bicicleta, porque era esse o presente que eu havia pedido a ele.
Eu passei. E, no dia que ele saiu de casa para receber um dinheiro na Agrovila e comprar a minha bicicleta, pouco demorou, voltou logo e, quando chegou em casa, a minha mãe pensou até que ele tinha bebido. Mas, não. Na verdade e…
Imagem
FUI E VI 
(Paulo Monteiro Pimpão – membro correspondente da Academia Sergipana de Letras). 
 Na tarde de 4 de dezembro, percorri não sei quantos quilômetros, de Aracaju a São Miguel do Aleixo. Uma viagem por dentro de Sergipe, uma viagem por dentro de mim mesmo. Vi a paisagem multiforme, ora eriçada em elevações, ora descortinada em vales de placidez e conforto. No ocre da paisagem, as plantações de palma recuperam, no fundo do olhar, a memória do verde que sempre virá. Em São Miguel do Aleixo, no começo da noite cálida, no Clube Municipal, uma legião de mulheres e homens vestidos de negro repartiam a esmeralda retida no peito. Era o segundo aniversário da ACADEMIA DE LETRAS DO AMPLO SERTÃO SERGIPANO. Dentre eles, a figura de Domingos Pascoal, de cabelos esvoaçantes, lembrou – me um velho motociclista saído de um filme, percorrendo ínvios caminhos, para alcançar o lugar onde nasce o arco-íris.  O professor Vasko, denodado cearense de Santana do Acaraú, homem de grande energia e saber,…
Imagem
ACADEMIA EM AÇÃO
Hoje, 06/12/2016 foi um dia pra ficar na história da Academia Dorense de Letras. Dia em que Dom João, Arcebispo de Aracaju, Padre Nilton Cesar, da Paróquia de Nossa Senhora das Dores e o Diácono José Almeida Lima visitaram a sede da Academia. Foram recebidos por um grupo de Acadêmicos, o presidente João Paulo e, também, por representantes do Projeto Memória Acadêmico Patati Pererê, e da ONG Cultivar, Acadêmica Delucia Sobral.
 Arcebispo Dom João Academiaca Salete e Padre Nilton Cesar, pároco de Nossa senhora das Dores  João Paulo, Presidente da Academia Dorense de Letras e o Arcebispo Dom João  Dom João, Arcebispo de Aracaju, Domingos Pascoal e Padre Nilton Cesar, Páraco de N. S. das Dores
 Arcebispo dom João, Acadêmica Gicelma e Padre Nilton Cesar Acadêmica Delucia Sobral, Ong. Cultivar e Dom João Arcebispo de Aracaju.

História de Almir do Picolé é contada em livro de cordel

Imagem
A história de Almir do Picolé, contada por um dos nossos escritores sergipano, que sabe o valor que tem o ser humano oriundo da pobreza rude e muitas vezes cruel, mas que sabem viver olhando e amparando os seus iguais com caráter e dignidade.  A obra de Euvaldo, é uma demonstração de carinho e magnanimidade transportada para o mundo literário, poético e lúdico do CORDEL. Euvaldo Lima, com seu olhar transcendente e inquiridor, buscou retratar a vida e a obra desse servo do Senhor, que incansavelmente proporciona o lenitivo e o abrigo a dezenas de crianças pobres que muitas vezes não teto que possa servir de abrigo ou órfãos necessitados de amparo.  É na creche de Almir, que muitos sergipanos tentam se espelhar e mais ainda, vivenciar o lado humanitário que cada um tem e que não puderam colocar em prática. Outros, tentam participar colaborando na tentativa de treinar o lado positivo que se encontra dormente, doando um pouco de seu tempo e tentando ao mesmo tempo extirpar o lado egoísta…
Imagem